Exame Clínico Ocupacional: Entenda o que é

O Que É Exame Clinico Ocupacional

O exame clínico ocupacional é uma avaliação médica realizada em trabalhadores para verificar sua aptidão física e mental para exercer determinadas funções no ambiente de trabalho. Essa avaliação abrange diversos aspectos da saúde do indivíduo, como histórico médico, exames físicos e testes específicos relacionados às atividades desempenhadas. O objetivo principal do exame clínico ocupacional é garantir a segurança e o bem-estar dos trabalhadores, além de prevenir acidentes ou doenças relacionados ao trabalho.

Entendendo o Exame Ocupacional: Uma visão geral

Mais adiante, irei compartilhar informações sobre a execução do procedimento.

De acordo com o Art. 168 da CLT, é necessário que o empregador realize um exame médico no funcionário.

Qual a finalidade do exame ocupacional?

O exame ocupacional desempenha um papel importante na medicina e segurança do trabalho, garantindo a proteção dos funcionários.

Conforme mencionado anteriormente, o principal objetivo do {palavra-chave} é evitar doenças relacionadas ao trabalho.

Uma abordagem que possibilita monitorar questões relacionadas à saúde física e mental dos colaboradores é conhecida como estratégia de rastreamento.

Nesse contexto, é viável implementar ações de prevenção como a redução dos riscos ergonômicos.

A imposição de metas inalcançáveis e a realização de jornadas extenuantes são exemplos de riscos ocupacionais que podem levar ao desenvolvimento do estresse no ambiente de trabalho.

Caso nenhuma ação seja tomada, é possível que ocorra o desenvolvimento de condições psicossociais, como burnout e depressão.

No entanto, é possível perceber sinais de fadiga mental durante a realização do exame ocupacional, o que possibilita uma intervenção precoce para evitar problemas futuros.

O conceito também é válido para os perigos químicos, físicos e biológicos. É essencial identificá-los e reduzi-los a fim de evitar qualquer dano à saúde dos funcionários.

A detecção de problemas como a Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR), que é causada pela exposição a agentes físicos, pode ser realizada através de um exame chamado audiometria.

Exames clínicos ocupacionais: uma análise dos diferentes tipos

A NR-07 do Ministério do Trabalho define os exames ocupacionais obrigatórios no PCMSO.

Existem diferentes tipos de exames médicos ocupacionais que são realizados no ambiente de trabalho. Esses exames incluem o admissional, demissional, periódico, de mudança de função e de retorno ao trabalho. Cada um desses exames tem sua própria finalidade e é importante para garantir a saúde e segurança dos trabalhadores.

É necessário que todos os exames incluam uma avaliação médica completa realizada por um profissional de medicina ocupacional.

O atestado de saúde ocupacional (ASO) é um documento oficial emitido e assinado por um médico especialista em medicina do trabalho para registrar informações sobre a saúde do trabalhador.

Aqui estão mais algumas diretrizes relacionadas aos exames ocupacionais.

Exame ocupacional de admissão: o que é e para que serve?

Tem como objetivo detectar eventuais doenças crônicas e incentivar a implementação de medidas preventivas adequadas.

Exame ocupacional de desligamento

Ao ocorrer o término do vínculo empregatício, é essencial avaliar se a função desempenhada pelo trabalhador pode ter contribuído para algum tipo de problema de saúde.

Caso o empregador não forneça o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) demissional, é possível que o trabalhador recorra à justiça.

O Exame Periódico Ocupacional: uma análise detalhada

O exame periódico é realizado em intervalos específicos, conforme estabelecido pela lei ou descrito no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

A Norma Regulamentadora 07 estabelece os prazos máximos para a realização de exames ocupacionais, que podem ser reduzidos mediante orientação do médico do trabalho responsável.

Qual a frequência dos exames ocupacionais?

De acordo com a norma, é necessário realizar o exame ocupacional em intervalos determinados.

Para os trabalhadores expostos a perigos ocupacionais identificados e classificados no Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) e para aqueles que possuem doenças crônicas que aumentam sua vulnerabilidade a esses riscos:

O exame médico deve ser realizado anualmente ou em intervalos menores, conforme determinado pelo médico responsável. Essa periodicidade é estabelecida no Anexo IV desta Norma, que se aplica aos trabalhadores expostos a condições hiperbáricas.

Os funcionários restantes devem passar por um exame médico a cada dois anos.

Funcionários saudáveis com idades entre 18 e 45 anos, que não estão expostos a riscos ocupacionais.

Exame de mudança de função no ambiente ocupacional

Quando um funcionário precisa se ausentar do trabalho por 30 dias ou mais para tratar de alguma doença, é necessário realizar esse tipo de exame, independentemente se a enfermidade está relacionada ao trabalho ou não.

Além disso, é importante realizar o processo de retorno ao trabalho após a licença maternidade, que tem uma duração de alguns meses.

Entendendo o Exame Clínico Ocupacional: Como é realizado?

Como mencionei anteriormente, é essencial que o exame ocupacional inclua pelo menos um exame clínico.

O que é Anamnese Ocupacional

Durante a anamnese ocupacional, o médico do trabalho realiza uma entrevista estruturada para obter informações importantes sobre o histórico de saúde e a situação atual do funcionário.

Além disso, também são compartilhados depoimentos sobre o local de trabalho, atividades desempenhadas e eventuais reclamações relacionadas à rotina profissional.

  • Identificação do paciente
  • Queixa principal, geralmente relacionada ao trabalho
  • História da doença atual (HDA), com destaque para as condições de trabalho
  • História familiar
  • História pessoal
  • Revisão por sistemas.

O que é o exame físico ocupacional?

A avaliação física do paciente envolve diferentes técnicas, que incluem a inspeção, palpação, percussão e ausculta. A inspeção consiste na observação visual do paciente para identificar possíveis alterações externas. Já a palpação é realizada pelo médico através do toque para detectar mudanças na forma e outros aspectos físicos. A percussão envolve pequenos toques e leves golpes no corpo do paciente, produzindo sons característicos que podem indicar alterações específicas. Por fim, a ausculta é feita com o auxílio de equipamentos como o estetoscópio, permitindo ao médico escutar os sons emitidos pelo organismo. Essas técnicas são fundamentais para uma avaliação completa e precisa da condição de saúde do paciente.

You might be interested:  O papel do clínico geral

Em determinadas situações, pode ser necessário realizar exames adicionais.

O Que Significa Exame Clínico Ocupacional?

Isso se aplica a funcionários que trabalham com poeiras minerais e precisam ser submetidos a monitoramento radiológico e espirométrico para avaliar sua exposição a agentes químicos.

Os requisitos técnicos estão estabelecidos no Anexo III da NR-07, que exige a realização de testes de espirometria ocupacional e radiografia de tórax conforme os padrões da OIT.

No entanto, é possível que os testes sejam modificados para funcionários que trabalham em diferentes ambientes, incluindo a realização de procedimentos como:

Existem várias avaliações médicas que podem ser realizadas para verificar a saúde geral de uma pessoa. Alguns exemplos incluem o hemograma completo, exame otológico, audiometria, acuidade visual, eletrocardiograma, teste ergométrico, ecocardiograma, eletroencefalograma e radiografias. Esses testes são importantes para identificar possíveis problemas ou condições médicas específicas.

A responsabilidade de escolher quais exames solicitar cabe somente ao médico.

O exame ocupacional desempenha um papel fundamental na área da medicina e segurança no trabalho.

O Código Internacional de Doenças (CID) para o Exame Clínico Ocupacional

O CID Z10.0 é o código utilizado para identificar exames ocupacionais na Classificação Internacional de Doenças.

Essa categoria específica está incluída no CID Z10, que se refere ao exame geral de rotina (“check-up”) realizado em uma subpopulação específica.

O que ocorre durante o exame clínico ocupacional?

O exame clínico ocupacional é uma avaliação médica realizada com o objetivo de conhecer o histórico de saúde e trabalho do colaborador. Para isso, são feitas perguntas detalhadas sobre a saúde passada e atual do trabalhador, além de informações sobre suas atividades laborais. Além disso, são verificados os sinais vitais, como pressão arterial e frequência cardíaca, e também são medidos dados antropométricos, como altura e peso.

Esses exames têm como finalidade verificar se o funcionário está apto para desempenhar sua função no ambiente de trabalho. Através da análise das informações coletadas durante a anamnese (entrevista médica), dos sinais vitais e dos dados antropométricos obtidos no exame físico, é possível identificar possíveis problemas de saúde que podem interferir na capacidade do trabalhador em executar suas tarefas com segurança.

É importante ressaltar que esses exames não têm apenas um caráter preventivo para garantir a segurança do colaborador no ambiente de trabalho, mas também visam proteger a empresa ao assegurar que seus funcionários estejam aptos para exercer suas funções sem colocar em risco sua própria saúde ou a integridade da organização. Portanto, o exame clínico ocupacional desempenha um papel fundamental tanto na promoção da qualidade de vida dos trabalhadores quanto na prevenção de acidentes ou doenças relacionados ao trabalho.

O que significa Atestado de Saúde Ocupacional (ASO)?

O ASO, ou Atestado de Saúde Ocupacional, é um documento que funciona como uma declaração conclusiva do exame ocupacional.

Em outras palavras, essa análise específica não tem como objetivo identificar a existência de doenças crônicas.

É possível que uma pessoa com diabetes trabalhe em um ambiente com poeiras minerais, desde que mantenha sua condição de saúde sob controle.

Pessoas que têm asma devem evitar trabalhar em ambientes onde há a presença desse agente químico, pois ele pode piorar a inflamação das vias respiratórias inferiores.

Após ser concluído, o atestado é incluído no PCMSO com o objetivo de auxiliar no monitoramento do funcionário e em ações preventivas futuras.

O acesso ao documento deve ser garantido ao colaborador, seja em formato digital ou físico, sempre que solicitado.

Entendendo o exame clínico ocupacional

O exame ocupacional é uma consulta médica que tem como objetivo cuidar da saúde dos trabalhadores. Durante esse exame, o médico faz perguntas sobre a história de saúde do paciente, chamada anamnese, e realiza uma avaliação física para verificar se há alguma alteração ou problema de saúde relacionado ao trabalho. Além disso, podem ser solicitados exames complementares específicos para cada tipo de atividade profissional e risco envolvido.

A anamnese consiste em fazer perguntas sobre doenças pré-existentes, histórico familiar de problemas de saúde e qualquer sintoma ou desconforto que o trabalhador possa estar enfrentando no momento. Essas informações ajudam o médico a entender melhor a situação do paciente e identificar possíveis fatores de risco relacionados à sua ocupação.

Após a anamnese, é realizada uma avaliação física completa para examinar as condições gerais do trabalhador. O médico verifica sinais vitais como pressão arterial, frequência cardíaca e respiratória, além de realizar testes específicos conforme necessário. Essa avaliação ajuda a detectar qualquer alteração na saúde causada pelo ambiente ou pelas tarefas desempenhadas no trabalho.

Além da anamnese e da avaliação física, podem ser solicitados exames complementares adicionais dependendo das atividades exercidas pelo trabalhador. Por exemplo: um funcionário exposto constantemente ao ruído pode precisar fazer um audiograma para verificar se há perda auditiva; já um empregado que lida com substâncias químicas perigosas pode ter amostras coletadas para análise laboratorial.

Como realizar o exame médico de saúde ocupacional e emitir um laudo

Como mencionei anteriormente, o documento médico ou ASO relacionado ao exame ocupacional deve ser fornecido pelo profissional de medicina do trabalho.

O Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) é uma ferramenta importante para identificar os perigos e proteger os colaboradores. Ele oferece uma visão geral sobre a exposição ocupacional e as medidas de segurança necessárias.

É responsabilidade do médico do trabalho seguir as diretrizes estabelecidas no item 7.5.19.1 da NR-07, que define os campos obrigatórios para o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO).

O que são exames ocupacionais?

O exame admissional é realizado no momento em que um trabalhador é contratado. Ele tem como objetivo verificar se o candidato está apto para exercer a função e se não possui nenhuma doença ou condição que possa ser agravada pelo trabalho.

Já o exame de mudança de risco ocorre quando há uma alteração nas atividades desempenhadas pelo trabalhador, podendo expô-lo a novos riscos à saúde. Nesse caso, é necessário realizar uma avaliação médica para garantir que ele esteja preparado para lidar com essas mudanças e tomar as medidas necessárias de prevenção.

Os exames periódicos são realizados periodicamente durante o vínculo empregatício do trabalhador. Eles têm como objetivo acompanhar sua saúde ao longo do tempo e identificar precocemente qualquer problema relacionado ao trabalho. Esses exames podem incluir testes laboratoriais, avaliações físicas e questionários sobre sintomas ou exposição a agentes nocivos.

Quando um funcionário retorna ao trabalho após um afastamento por motivo de saúde, seja por acidente ou doença ocupacional, é necessário realizar o exame de retorno ao trabalho. Esse tipo de avaliação visa garantir que ele esteja recuperado adequadamente e pronto para retomar suas atividades sem colocar em risco sua própria saúde ou dos colegas.

Por fim, temos o exame demissional, realizado quando um trabalhador encerra seu contrato com uma empresa. O objetivo dessa avaliação médica é registrar as condições da saúde do colaborador no momento da saída da empresa, evitando assim futuras disputas legais relacionadas à sua integridade física durante seu período na empresa.

You might be interested:  Clínica de Transição Paulo de Tarso: Uma Jornada de Transformação

Dicas práticas para a realização desses exames incluem:

– Garantir que o profissional de saúde responsável pelo exame tenha conhecimento sobre os riscos e exigências do trabalho em questão;

– Realizar uma anamnese detalhada, abordando histórico médico pessoal e familiar, além de questionar sobre exposição a agentes nocivos no ambiente de trabalho;

– Utilizar equipamentos adequados para realizar testes físicos ou laboratoriais necessários;

– Documentar todos os resultados dos exames em prontuários médicos, mantendo sigilo das informações conforme legislação vigente.

Exemplos de situações em que esses exames são importantes:

1. Um candidato a motorista é submetido ao exame admissional para verificar se possui condições físicas e psicológicas para exercer essa função com segurança.

2. Uma empresa decide mudar seu processo produtivo, passando a utilizar substâncias químicas mais perigosas. Antes dessa mudança ser implementada, é necessário realizar o exame de mudança de risco nos trabalhadores afetados pela alteração.

3. A cada seis meses, um funcionário que lida com ruído excessivo realiza um exame periódico para monitorar sua audição e prevenir possíveis problemas decorrentes da exposição contínua ao barulho.

4. Após ficar afastado por dois meses por conta de uma lesão na coluna causada por esforço repetitivo no trabalho, um colaborador precisa passar pelo exame de retorno ao trabalho antes de retomar suas atividades normais.

Essas medidas visam garantir a saúde e segurança dos trabalhadores durante sua jornada profissional, além de cumprir com as obrigações legais relacionadas à saúde ocupacional.

Onde realizar o exame clínico ocupacional?

De acordo com a Resolução CFM 2.323/2022, o Conselho Federal de Medicina proíbe a realização do exame ocupacional online.

Em seu Art. 6º, a legislação veda ao médico que presta assistência ao trabalhador realizar o exame médico ocupacional, com recursos de telemedicina , sem o exame presencial do colaborador.

Além disso, de acordo com o Art. 7º, há uma disposição adicional para complementar a regra estabelecida anteriormente.

No caso em que um trabalhador expatriado não possa retornar ao Brasil para realizar exames médicos ocupacionais, o médico do trabalho responsável pelo PCMSO deve acompanhar virtualmente e em tempo real a realização presencial do exame clínico (físico e mental) por um médico no país estrangeiro. Essa modalidade de interconsulta permite que o médico brasileiro emita o ASO, garantindo assim a continuidade da avaliação da saúde ocupacional do trabalhador mesmo estando fora do país.

Diferença entre exame admissional e ocupacional

O exame admissional e o ASO (Atestado de Saúde Ocupacional) são dois procedimentos diferentes relacionados à saúde do trabalhador. O exame admissional é uma avaliação clínica realizada por um médico responsável, que analisa as condições de saúde do indivíduo antes de sua admissão em determinado emprego. Esse exame tem como objetivo verificar se o candidato está apto para exercer a função pretendida, levando em consideração aspectos físicos e mentais.

Já o ASO é um documento emitido pelo Médico do Trabalho após a realização dos diversos exames necessários para cada função específica. Esses exames podem incluir testes laboratoriais, radiológicos e outros tipos de análises, dependendo das exigências da ocupação. O ASO atesta se o trabalhador está apto ou inapto para desempenhar suas atividades profissionais com segurança.

Benefícios da telemedicina para exames ocupacionais

Apesar de ser necessário realizar o exame ocupacional de forma presencial, é possível emitir o laudo dos exames complementares remotamente através da plataforma de Telemedicina Morsch.

Ele produz e assina digitalmente o laudo online , conferindo benefícios como:

A plataforma oferece a entrega de laudos em poucos minutos, disponível 24 horas por dia, inclusive nos feriados e domingos. Isso proporciona uma economia de tempo e dinheiro ao evitar deslocamentos. Os documentos são armazenados na nuvem com proteção de senhas e criptografia para garantir a segurança das informações. Além disso, o prontuário digital completo permite o cruzamento de dados para uma análise mais precisa. Também é possível realizar a assinatura digital de outros documentos relacionados à saúde e segurança do trabalho, como PGR, ASO, PPRA, PCMAT, PCMSO, PPP e PCA. Casos complexos podem ser discutidos por meio da teleconsultoria e segunda opinião médica.

Comece a desfrutar desses benefícios agora mesmo: faça uma solicitação de orçamento.

O Conceito de Exame Clínico Ocupacional

Assim, é fundamental realizar essa atividade com cuidado e de maneira coordenada com iniciativas como o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e o Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR).

Aproveite para conferir mais artigos sobre medicina ocupacional aqui no blog.

Sou um médico formado pela FAMED – FURG (Fundação Universidade do Rio Grande) em 1993, com registro no CRM RS 20142.

Sou especialista em Medicina Interna e Cardiologia, formado pela PUCRS. Possuo o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) número 11133.

Possuo especialização em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS, conforme mencionado em meu perfil no Linkedin.

Quem deve realizar exame ocupacional?

O exame clínico ocupacional é uma avaliação médica realizada em colaboradores que desempenham atividades profissionais consideradas de risco para a saúde. Essa avaliação tem como objetivo verificar se o trabalhador está apto para exercer suas funções, levando em conta as exigências físicas e mentais do cargo.

Existem diferentes tipos de exames clínicos ocupacionais, sendo os mais comuns o admissional, periódico, demissional e de retorno ao trabalho. O exame admissional é realizado antes da contratação do colaborador e visa identificar possíveis doenças ou condições pré-existentes que possam ser agravadas pelo trabalho. Já o exame periódico é feito periodicamente durante o vínculo empregatício, geralmente anualmente ou semestralmente, dependendo das normas estabelecidas pela empresa.

Para colaboradores menores de 18 anos e acima de 45 anos, assim como aqueles que trabalham em áreas consideradas de maior risco à saúde, como ambientes com exposição a agentes químicos ou ruídos intensos, por exemplo, recomenda-se realizar o exame ocupacional com maior frequência. Nesses casos específicos, pode ser necessário realizar os exames anualmente.

No entanto, para colaboradores fora dessa faixa etária e que não atuam em áreas consideradas de risco elevado à saúde ocupacional, os intervalos entre os exames podem ser maiores. Geralmente recomenda-se fazer essas avaliações a cada dois anos.

É importante ressaltar que o cumprimento dos prazos estabelecidos para realização dos exames clínicos ocupacionais é fundamental tanto para garantir a segurança e saúde dos colaboradores, como também para cumprir as exigências legais estabelecidas pelas normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho.

P.S. O exame clínico ocupacional é uma ferramenta importante na prevenção de doenças relacionadas ao trabalho e na promoção da qualidade de vida dos trabalhadores. Portanto, é essencial que as empresas estejam atentas às suas responsabilidades em relação à realização desses exames, garantindo assim um ambiente de trabalho seguro e saudável para todos os seus colaboradores.

Existe exame de sangue no Aso?

O exame clínico ocupacional é uma avaliação médica realizada em trabalhadores antes de sua admissão em uma empresa. O objetivo desse exame é verificar a saúde do funcionário e identificar possíveis condições pré-existentes que possam ser agravadas ou causar problemas no ambiente de trabalho.

You might be interested:  Clínicas que realizam teste de gravidez

Durante o exame, são realizados diversos procedimentos para avaliar diferentes aspectos da saúde do indivíduo. Entre eles, estão:

1. Anamnese: entrevista com o paciente para coletar informações sobre seu histórico médico, hábitos de vida e exposição a riscos ocupacionais.

2. Exame físico: avaliação dos sinais vitais (pressão arterial, frequência cardíaca, temperatura), ausculta pulmonar e cardíaca, palpação abdominal e outros testes específicos conforme necessário.

3. Avaliação visual: verificação da acuidade visual através de testes oftalmológicos.

4. Audiometria: teste realizado para verificar a capacidade auditiva do trabalhador.

5. Teste ergométrico: avaliação da capacidade cardiovascular através de exercícios físicos monitorados por um profissional especializado.

6. Exames laboratoriais: análises sanguíneas para verificar os níveis de glicose, colesterol, função renal e hepática, entre outros parâmetros importantes.

Essas são apenas algumas das etapas que podem compor um exame clínico ocupacional completo. A escolha dos procedimentos pode variar dependendo das exigências legais ou das especificidades da atividade profissional.

É importante ressaltar que o exame clínico ocupacional não tem como objetivo apenas selecionar candidatos aptos ao trabalho, mas também promover a saúde e prevenir doenças ocupacionais. Os resultados do exame são registrados no Atestado de Saúde Ocupacional (ASO), que é um documento importante para o trabalhador e para a empresa.

Doenças que impedem aprovação no exame admissional

A obesidade mórbida é uma condição em que o indivíduo apresenta um acúmulo excessivo de gordura corporal, o que pode levar a diversos problemas de saúde, como diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e dificuldades respiratórias. Além disso, a obesidade mórbida também pode afetar a mobilidade e causar limitações funcionais.

O pneumotórax é uma condição em que ocorre o acúmulo de ar entre as membranas do pulmão e da parede torácica. Isso pode resultar em dor no peito intensa, falta de ar e colapso parcial ou total do pulmão afetado. O pneumotórax pode ser causado por traumas no tórax ou por doenças pulmonares pré-existentes.

A limitação funcional por amputação refere-se à perda total ou parcial de um membro do corpo humano. Essa condição pode ser resultado de acidentes graves, doenças congênitas ou complicações decorrentes de outras enfermidades. A amputação causa impactos significativos na vida diária das pessoas afetadas, podendo comprometer sua capacidade física para realizar atividades cotidianas.

A escoliose estrutural superior a 10 é uma deformidade da coluna vertebral em que ocorre um desvio lateral significativo. Essa condição pode ser congênita ou adquirida ao longo da vida e pode causar dor nas costas, dificuldade na postura e limitações funcionais.

Os tumores ósseos e musculares são neoplasias malignas que afetam os tecidos ósseos ou musculares do corpo humano. Esses tipos de câncer podem levar à perda de função dos membros afetados, dor intensa, fraqueza muscular e comprometer a qualidade de vida dos pacientes.

Causas de reprovação no exame de sangue

O exame clínico ocupacional é um procedimento realizado por médicos do trabalho com o objetivo de avaliar a saúde dos trabalhadores e verificar se estão aptos para exercer suas funções em determinado cargo. Durante o exame, são realizados diversos testes e análises que podem identificar doenças ou condições de saúde que possam comprometer a capacidade do candidato de desempenhar as atividades relacionadas ao cargo.

As principais causas para a reprovação no exame clínico ocupacional incluem problemas de visão, audição, respiratórios e cardiovasculares, entre outros. Essas condições podem afetar diretamente o desempenho das tarefas exigidas pelo cargo pretendido. Além disso, outras doenças ou condições crônicas também podem ser consideradas como fatores impeditivos para a aprovação no exame.

É importante ressaltar que o objetivo principal do exame clínico ocupacional não é apenas rejeitar candidatos com problemas de saúde, mas sim garantir a segurança e bem-estar tanto dos trabalhadores quanto da empresa. Dessa forma, esse tipo de avaliação contribui para evitar acidentes ou complicações decorrentes da falta de aptidão física ou mental dos colaboradores para realizar suas atividades laborais.

Exames solicitados pelas empresas

O exame clínico ocupacional, também conhecido como anamnese ocupacional, é uma avaliação médica realizada em trabalhadores antes de sua admissão ou durante o período de emprego. Esse tipo de exame tem como objetivo identificar possíveis problemas de saúde relacionados ao trabalho e garantir a segurança e bem-estar dos funcionários.

Durante o exame clínico ocupacional, são verificados diversos aspectos da saúde do trabalhador. Entre eles estão a pressão arterial e os batimentos cardíacos, que podem indicar problemas cardiovasculares decorrentes das condições laborais. Além disso, são avaliadas as articulações para verificar se há sinais de lesões ou doenças relacionadas às atividades desempenhadas no ambiente de trabalho.

Outro ponto importante do exame clínico ocupacional é a análise das funções específicas do cargo exercido pelo trabalhador. Dependendo da natureza da função, podem ser realizados testes adicionais para verificar habilidades motoras ou cognitivas necessárias para o desempenho adequado das tarefas.

É válido ressaltar que o não cumprimento dos requisitos estabelecidos nos exames clínicos pode acarretar penalidades tanto para o empregador quanto para o funcionário. O descumprimento dessas obrigações pode resultar em multas e até mesmo na interdição do local de trabalho pelas autoridades competentes.

P.S.: É importante destacar que os procedimentos e critérios utilizados nos exames clínicos ocupacionais podem variar conforme a legislação vigente em cada país ou região. Portanto, é fundamental estar atualizado sobre as normas específicas aplicáveis ao contexto local.

P.S.2: Vale ressaltar que, em alguns casos, o exame admissional pode incluir testes para detecção de drogas. Isso ocorre principalmente em empresas que possuem políticas de tolerância zero quanto ao uso de substâncias ilícitas no ambiente de trabalho. Esses testes têm como objetivo garantir a segurança dos funcionários e evitar acidentes ou problemas decorrentes do consumo de drogas durante o exercício das atividades laborais.

Requisitos do exame admissional

O exame admissional é uma avaliação médica realizada antes da contratação de um funcionário, com o objetivo de verificar se ele está apto para exercer as atividades do cargo pretendido. Durante esse exame, são examinados diversos aspectos gerais de saúde do paciente.

Na primeira etapa do exame, são analisados os aspectos relacionados à cabeça e pescoço. O médico verifica a presença de lesões ou deformidades na região craniofacial, além de avaliar a função dos olhos, ouvidos e boca.

No terceiro momento do exame admissional ocorre a análise do aparelho respiratório. O profissional realiza testes para verificar a capacidade pulmonar e detectar doenças respiratórias que possam comprometer o desempenho das funções laborais.

Outro ponto importante é a avaliação do aparelho digestivo (anexos e parede abdominal). Nessa etapa são investigadas possíveis patologias gastrointestinais que podem interferir nas atividades diárias do trabalhador.